segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Kiss My Name



Kiss my name
Mama in the afterglow
When the grass is green with grow
And my tears have turned to snow

I’m only a child
Born upon a grave
Dancing through the stations
Calling out my name

Oh mama kiss my name
I am trying to be sane
I’m trying to kiss my friends
And when broken, make amends

Kiss my name, the curtains white
The turtle doves embroider light
As I lie, murdered in ground
The rain compacting sodden sound
Of songs I sang the years before
When it was time to rain
Upon the coal that I became


Antony And The Johnsons

terça-feira, 30 de junho de 2009

Oxum



Dourada é a tua de luz
Assim como o ouro
que te pertence.
Derrama a tua pureza cristalina
Não permitas que neblina alguma
Obscureça o meu desejo mais profundo,
Que é conseguir amor mais verdadeiro,
Seguro, eterno e duradouro.
És doce, protetora, Suave e vaidosa,
Feminina e sedutora.
Ó mãe Oxum! Dá-me o teu axé,
Dá-me a tua força,
dá-me a alquimia Como o néctar
mais sublime
No mel está o teu segredo
Que eu saberei utilizar.


Ora Yê Yê Ô!!!

segunda-feira, 20 de abril de 2009


Lançamento do Livro "Tratado de Yôga" do Mestre DeRose, no Espaço Lifestyle.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

O que tinha de ser

Porque foste na vida
A última esperança
Encontrar-te me fez criança
Porque já eras meu
Sem eu saber sequer
Porque és o meu homem
E eu tua mulher

Porque tu me chegaste
Sem me dizer que vinhas
E tuas mãos foram minhas com calma
Porque foste em minh'alma
Como um amanhecer
Porque foste o que tinha de ser


Vinicius de Moraes

terça-feira, 31 de março de 2009

A Change Is Gonna Come

Uma das melhores músicas de sempre cantada por uma das melhores vozes de sempre...


in The Re-education of Lauryn Hill


Para ouvir o álbum na íntegra clique aqui

terça-feira, 24 de março de 2009

terça-feira, 17 de março de 2009

Benefícios do SwáSthya Yôga

"O SwáSthya proporciona uma flexibilidade espantosa e um excelente fortalecimento muscular. Com suas técnicas biológicas beneficia a coluna vertebral, os sistemas nervoso, endócrino, respiratório e circulatório.

Os ásanas (técnicas orgânicas) promovem a regulagem do peso por estimulação da tireóide; melhor irrigação cerebral pelas posições invertidas; consciência corporal, coordenação motora e elastecidade dos tecidos.

Os kriyás (atividades de purificação das mucosas) promovem a higiene interna das mucosas do estômago, dos intestinos, do seio maxilar, dos brônquios, das conjuntivas, etc.

Os bandhas (contracções ou compressões de plexos e glândulas) prestam um massageamento aos plexos nervosos, glândulas endócrinas e orgãos internos.

Os pránáyámas (técnicas respiratórias) fornecem uma cota extra de energia vital, aumentam a capacidade pulmonar, controlam as emoções, permitem o contato do consciente com o inconsciente e ajudam a conseguir o domínio da musculatura lisa.

Os mantras (vocalização de sons e ultra-sons), em primeira instância aplicam vibração vocálica para desesclerosar meridianos energéticos; em segunda instância permitem ajustar os impulsos de introversão/extroversão e dinamizar chakras; em terceira instância, ajudam a obter o aquietamento das ondas mentais para conquistar uma boa concentração e meditação.

O yôganidrá (técnica de descontracção) é o módulo de relaxamento, que auxilia a todos os anteriores e, juntamente com os demais angas da prática, implode o stress.

O samyama (concentração, meditação e outros estados mais profundos) proporciona a megalucidez e o autoconhecimento.

Estes efeitos, e muitos outros, são simples consequências de técnicas. Ocorrem como resultado natural de estarmos exercitando uma filosofia de vida saudável. Se aprendemos a respirar melhor, relaxar melhor, dormir melhor, comer melhor, excretar melhor, fazer exercícios moderados, trabalhar melhor a coluna e manifestar uma sexualidade melhor, os frutos só podem ser o incremento da saúde e a redução de estados enfermiços."

in Tratado de Yôga

E você? Precisa de mais alguma razão para começar a praticar? :-)

domingo, 8 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher



A Mulher Inspiradora

Mulher, não és só obra de Deus;
os homens vão-te criando eternamente
com a formosura dos seus corações,
e os seus anseios
vestiram de glória a tua juventude.

Por ti o poeta vai tecendo
a sua imaginária tela de oiro:
o pintor dá às tuas formas,
dia após dia,
nova imortalidade.

Para te adornar, para te vestir,
para tornar-te mais preciosa,
o mar traz as suas pérolas,
a terra o seu oiro,
sua flor os jardins do Verão.

Mulher, és meio mulher,
meio sonho.


Rabindranath Tagore, in "O Coração da Primavera"
Tradução de Manuel Simões

quarta-feira, 4 de março de 2009

Ganesha

No hinduísmo, Ganexa, ou Ganesha. O seu nome é também escrito como Ganesa e Ganesh, algumas vezes referido como Ganapati) é uma das mais conhecidas e veneradas representações de deus. É o primeiro filho de Shiva e Parvati, e o "esposo" de Buddhi (também chamada Riddhi) e Siddhi. 'Ga' simboliza Buddhi (intelecto) e 'Na' simboliza Vijnana (sabedoria). Ganesha é então considerado o mestre do intelecto e da sabedoria. É representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e a cabeça de elefante com uma única presa, montado num rato. É habitualmente representado sentado, com uma perna levantada e curvada por cima da outra. Ganesha é o símbolo das soluções lógicas, e deve ser interpretado como tal. Seu corpo é humano enquanto que a cabeça é de um elefante, e ao mesmo tempo, seu transporte (vahana) é um rato. Desta forma Ganesha representa uma solução lógica para os problemas, ou "Destruidor de Obstáculos". Sua consorte é Buddhi (um sinônimo de mente) e ele é adorado junto de Lakshmi (a deusa da abundância) pelos mercadores e homens de negócio. A razão sendo a solução lógica para os problemas e a prosperidade são inseparáveis.
O culto de Ganesha é amplamente difundido, mesmo fora da Índia. Seus devotos são chamados Ganapatyas.
Assim como acontece com todas as outras formas externas nas quais o Hinduísmo representa deus, no sentido da aparência pessoal de Brahman (também chamada de Ishvara, o Senhor), a figura de Ganesha é também um arquétipo cheio de múltiplos sentidos e simbolismo que expressa um estado de perfeição assim como os meios de obtê-la. Ganesha, de facto, é o símbolo daquele que descobriu a Divindade dentro de si mesmo.
Ganesha é o som primordial, OM, do qual todos os hinos nasceram. Quando Shakti (Energia) e Shiva (Matéria) se encontram, ambos o Som (Ganesha) e a Luz (Skanda) nascem. Ele representa o perfeito equilíbrio entre força e bondade, poder e beleza. Ele também simboliza as capacidades discriminativas que provê a habilidade de perceber a distinção entre verdade e ilusão, o real e o irreal.
Em termos gerais, Ganesha é uma divindade muito amada e frequentemente invocada, já que é o Deus da Boa Fortuna quem proporciona prosperidade e fortuna e também o Destruidor de Obstáculos de ordem material ou espiritual. É por este motivo que sua graça é invocada antes de iniciar qualquer tarefa (por exemplo, viajar, prestar uma prova, realizar um assunto de negócios, uma entrevista de trabalho, realizar uma cerimónia) com Mantras como: Aum Shri Ganeshaya Namah (salve o nome de ganesha), ou similares. É também por esse motivo, que tradicionalmente, todas as sessões de bhajan (cântico devocional) iniciam com uma invocação de Ganesha, o Senhor dos "bons inícios". Por toda a Índia de cultura hindu, o Senhor Ganesha é o primeiro ídolo colocado em qualquer nova casa ou templo.
Além disso, Ganesha é associado com o primeiro chakra, que representa o instinto de conservação e sobrevivência e de procriação. O nome desse chakra é muladhara.

Cada elemento do corpo de Ganesha tem seu próprio valor e seu próprio significado:
A cabeça de elefante indica fidelidade, inteligência e poder discriminatório;
O fato dele ter apenas uma única presa (a outra estando quebrada) indica a habilidade de Ganesha de superar todas as formas de dualismo;
As orelhas abertas denotam sabedoria, habilidade de escutar pessoas que procuram ajuda e para reflectir verdades espirituais. Elas simbolizam a importância de escutar para poder assimilar ideias. Orelhas são usadas para ganhar conhecimento. As grandes orelhas indicam que quando Deus é conhecido, todo conhecimento também é;
A tromba curvada indica as potencialidades intelectuais que se manifestam na faculdade de discriminação entre o real e o irreal;
Na testa, o Trishula (arma de Shiva, similar a um Tridente) é desenhado, simbolizando o tempo (passado, presente e futuro) e a superioridade de Ganesha sobre ele;
A barriga de Ganesha contém infinitos universos. Ela simboliza a benevolência da natureza e equanimidade, a habilidade de Ganesha de sugar os sofrimentos do Universo e proteger o mundo;
A posição de suas pernas (uma descansando no chão e a outra em pé) indica a importância da vivência e participação no mundo material assim como no mundo espiritual, a habilidade de viver no mundo sem ser do mundo.
Os quatro braços de Ganesha representam os quatro atributos do corpo subtil, que são: mente (Manas), intelecto (Buddhi), ego (Ahamkara), e consciência condicionada (Chitta). O Senhor Ganesha representa a pura consciência - o Atman - que permite que estes quatro atributos funcionem em nós;
A mão segurando uma machadinha, é um símbolo da restrição de todos os desejos, que trazem dor e sofrimento. Com esta machadinha Ganesha pode repelir e destruir os obstáculos. A machadinha é também para levar o homem para o caminho da verdade e da rectidão;
A segunda mão segura um chicote, símbolo da força que leva o devoto para a eterna beatitude de Deus. O chicote nos fala que os apegos mundanos e desejos devem ser deixados de lado;
A terceira mão, que está em direcção ao devoto, está em uma pose de bênçãos, refúgio e protecção (abhaya);
A quarta mão segura uma flor de lótus (padma), e ela simboliza o mais alto objectivo da evolução humana, a realização do seu verdadeiro eu.

in http://pt.wikipedia.org/wiki/Ganexa

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O meu tesourinho já nasceu...


Pois é... a minha sobrinha e afilhada, a minha princesa, o meu tesourinho, já nasceu!!! A Maria nasceu no sábado, dia 21 de Fevereiro, às 7 horas da manhã, com 3 quilinhos e 47 centímetros. É tãaaaao linda, dá vontade de encher de beijos e apertar! Era capaz de estar uma eternidade só a olhar para ela, a vê-la dormir, a fazer carinhas e caretas e a mexer-se...

Este é mais um dos presentes que a tia babada fez para ela :-)







quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dia do Yôga



Hoje é dia do Yôga e também o aniversário do Mestre DeRose, o codificador do SwáSthya Yôga.

Parabéns Mestre! Obrigada por se dedicar ao estudo e à transmissão desta herança bela e poderosa.

Obrigada, querida Tânia, pelo teu ensinamento apaixonado do SwáSthya Yôga, pela Força, Poder e Energia que nos transmites e por acreditares e apostares mais em nós do que nós próprios... :-D

SwáSthya

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Oxum

Louvação a Oxum

Kerêô declaro aos de casa que estou chegando
Quem sabe venha buscar-me em festa
Orarei a Oxum
Que adoro Oxum, sei que sim
Xinguinxi comigo

Oxum que me cura com água fresca
Sem gota de sangue
Dona do oculto, a que sabe e cala
No puro frescor de sua morada
Oh! Minha mãe, rainha dos rios
Água que faz crescer as crianças
Dona da brisa de lagos
Corpo divino sem osso nem sangue

Orarei a Oxum
Que adoro Oxum, sei que sim
Xinguinxi comigo

Eu saúdo quem rompe na guerra
Senhora das águas que correm caladas
Oxum das águas de todo som
Água da aurora no mar agora
Bela mãe da grinalda de flores
Alegria da minha manhã

Orarei a Oxum
Que adoro Oxum, sei que sim
Xinguinxi comigo

Ipondá que se oculta no escuro
De longe me chega a cintilação
dos seus cílios
Oxum é água que aparta a morte
Oxum melhora a cabeça ruim
A yê yê orarei!
Bendita onda que inunda a casa do traidor

Orarei a Oxum
Que adoro Oxum, sei que sim
Xinguinxi comigo

Oxum que eu bendigo na boca do dia
Oxum que eu adoro
Rica de dons
Riqueza dos rios
Oxum que chamei
Que não chamei
Adê-okô
Senhora das águas


Maria Bethânia

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Ásana

A magia do movimento
que enleva o espírito
num apelo à beleza,
criando obras de arte corporal,
gerando esculturas viventes,
brotando umas das outras,
encadeadas por um sutil fio de continuidade
e de harmonia indescritível!

Assim como o escultor,
desgastando o bloco de pedra fria
faz surgir a obra prima que em seu
interior jazia,
da mesma forma o yôgin se transfigura
e deixa aflorar obra e artista
na execução coreográfica dessa
dança milenar.

Isso é Ásana!


In Tratado de yôga

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Nitin Sawhney



Vai estar no Coliseu dos Recreios de Lisboa, no dia 24 de Fevereiro, para apresentar o seu mais recente álbum London Undersound.

Fica aqui o tema Ek Jaan com a voz lindíssima de Reena Bhardwaj.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

FELIZ NATAL!!


Quero ver você não chorar,
Não olhar para trás,
Nem se arrepender do que faz.
Quero ver o amor vencer
E se a dor nascer,
Você resistir e sorrir.
Se você pode ser assim,
Tão enorme assim eu vou crer
Que o Natal existe
E ninguém é triste
Que no mundo há sempre amor.

Festa de Natal do Ashram

Não podia desejar um Feliz Natal sem antes falar da festa de Natal do nosso Ashram Shaktí!!
Foi muuuuuito boa: muito convívio, apresentação de coreografia de crianças, adultos e da nossa querida Instrutora - Tânia, aproveito para te dizer (mais uma vez) que fiquei maravilhada com a tua apresentação - vocalização de mantras com o som poderoso da guitarra, do jambé e da tâmpura ao vivo e a cores e, no final, muita comida e bebida e mais convívio... Terminámos a noite no AMAC a assistir à peça de teatro Cabaret Molotov e da qual gostei muito, especialmente da parte de sapateado do Tango (ai! as tendências...).

Foi um dia em Cheio. Espero que todos os presentes tenham gostado tanto quanto eu :-)

SwáSthya

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Mudrá


"Mudrá
Um Gesto de Carinho,
Um Gesto de Pacificação,
Um Gesto de Tolerância.

Um Gesto Sentido,
Um Gesto Profundo,
Um Gesto de Bênção.

Mãos que Afagam,
Mãos que Realizam,
Mãos que Seguram as Mãos
dos Companheiros,
Como que a Dizer a Cada Um:
"Conta com a Minha Amizade,
Sou Teu Amigo."

Seja qual for, o Gesto do Yôga
Transmite a Força e o Amor,
Que Brota do Âmago da Sua Alma
E Irrompe pelas Próprias Mãos...

Isso é Mudrá!"

in Tratado de Yôga

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Já Chegou!!

É grande, é lindo por dentro e por fora, é muuuuito cheiroso, 100% reciclado e é tooooooodo meu!!! Não... não estou a falar do meu Príncipe Encantado!!!


"Esta é a mais completa obra de Yôga já publicada em todo o mundo, em toda a História do Yôga: contém 58 exercícios respiratórios, 32 mantras, 27 kryás, 52 exercícios de concentração e meditação, 108 mudrás com suas ilustrações e mais de 2.000 técnicas corporais com suas fotografias.
Este livro é um clássico. Ensina um tema abrangente e peculiar, ungido de nobreza, tratado aqui com linguagem elegante e precisa, como nunca antes se testemunhou neste segmento editorial.
Jamais poderá ser confinado a categorias estereotipadas tais como esoterismo, terapia, auto-ajuda, nem, muito menos, esporte, atividade física ou assemelhados, pois, malgrado a localização nas estantes das livrarias, não trata desses assuntos.
O livro do Mestre DeRose constitui uma obra canônica no trato da filosofia milenar em questão. Sua saga tem sido, ao longo de quase 50 anos de magistério, lutar para resgatar a verdadeira imagem do Yôga antigo, sem abrir concessão à tendência contemporânea para a simplificação, adaptação, ocidentalização ou mestiçagem com outras correntes. O SwáSthya Yôga é de linha ancestral, ortodoxa e purista. Seu Yôga Shástra foi elogiado pelo Presidente da Federação de Yôga da Índia, M. S. Viswanath, que declarou: Este livro é a contribuição monumental ao Yôga deste século e a mais inestimável dádiva ao do século vindouro."

in Tratado de Yôga

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Dakshinacharatántrika-Niríshwarasámkhya Yôga


Para que este Yôga fosse inteligivél, foi necessário sistematizá-lo, foi necessário fazer o mesmo que um arqueólogo faz ao encontrar nas suas escavações fragmentos preciosos. Tal sistematização foi feita pelo educador Shrí DeRose, na passagem ao terceiro milénio, e passou a chamar-se SwáSthya Yôga. Seguimos o Yôga antigo, pré-clássico, ao qual apenas se conferiu uma codificação.
"Portanto, nossa tradição é pré-clássica, o que nos permite considerar o método como um proto-Yôga integrado, de tendência naturalista (sámkhya), matriacal, sensorial e desrepressora (tántrika). Não se trata, pois, de um ramo espiritualista, não exigimos fé nem aceitamos misticismo (Niríshwara). Não é ginástica, nem relegião, nem ciência, mas simplesmente uma filosofia de vida saudável (Dakshinachara), visando conhecer-nos a nós mesmos (Yôga), mediante técnicas diversas, milenares, integradas numa prática denominada Ashtanga Sádhana (prática ortodoxa), que é a principal característica." Mestre DeRose.

No SwáSthya Yôga reunem-se as três filosofias mais antigas do hinduísmo:
- Tantra - filosofia comportamental;
- Sámkhya - filosofia teórica;
- Yôga - filosofia prática.

Nada foi inventado, apenas codificado.

Este é mais um de muitos ensinamentos dados pela minha querida instrutora Tânia Loureiro aos seus yogins Shaktíanos e que quis partilhar convosco.

SwáSthya

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Cores lindas para a Lu

Digam lá se não estão fofinhos... :-)


quarta-feira, 12 de novembro de 2008

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Samhain (Halloween)


O Samhain, também chamado hoje em dia Halloween, (coincide nas comunidades cristãs com a Véspera de Todos os Santos e o dia dos Mortos, e Terceiro Festival da Colheita nas ainda existentes culturas que celebram rituais pagãos), é dos mais importantes marcos do antigo ano celta. Como Halloween, é um dos mais conhecidos de todos os cerimoniais fora da comunidade que ainda guarda o culto da Deusa-Mãe e o mais mal-interpretado e temido.
Samhain celebra o final do Verão, governado pela Deusa. (O nome Samhain significa "Final do Verão") e é altura em que os poderes místicos são reforçados a coberto da noite que agora é mais longa.
A mistura das culturas e a adaptação de cada época aos antigos cultos deu origem a diversos costumes:
A versão cristã do Samhain é o Dia de Todos os Santos (10 de Novembro), que foi introduzido pelo Papa Bonifácio IV, no século VII, para substituir o festival pagão. O Dia dos Mortos (2 de novembro) é outra adaptação cristã ao antigo Festival dos Mortos. É observado pela Igreja Católica Romana como um dia sagrado de preces pelas almas do purgatório.
Em várias regiões da Inglaterra acredita-se que os fantasmas podem ser vistos andando entre as sepulturas à meia-noite de Samhain. Pensava-se que alguns fantasmas tinham natureza má e, para proteção, faziam-se lanternas de abóboras com faces horrendas e iluminadas, que eram carregadas como lanternas para afastar os espíritos malévolos. Na Escócia, as tradicionais lanternas Hallows eram esculpidas em nabos.
Outro antigo costume de Samhain era acender um fogo no forno de casa, que deveria queimar continuamente até o primeiro dia da Primavera seguinte. Eram também acesas, ao pôr-do-sol, grandes fogueiras no cume dos montes em honra aos antigos deuses e deusas e para guiar as almas dos mortos aos seus parentes.
As artes divinatórias, como a observação de bola de cristal, a leitura das mãos e o jogo de runas, na noite mágica de Samhain, são tradições, assim como ficar diante de um espelho e fazer um pedido secreto.
Cores : preta, laranja, roxo.
Pedras preciosas sagradas: todas as pedras negras, especialmente azeviche, obsidiana e ônix.
Ervas ritualísticas tradicionais: bolotas, giesta, maçãs, beladona, fetos, linho, urze, verbena, folhas do carvalho, abóboras, sálvia e palha.

Hemisfério Norte: 31 de Outubro
Hemisfério Sul: 1 de Maio

Nesta noite atrevam-se a olhar para os vossos desejos mais ocultos… mas… muito cuidado com o que desejam!!!!

Este texto foi carinhosamente enviado pela minha querida Amiga Asyul, a Bruxa que dança :-D
Obrigada, minha querida, pelo texto e por todas as danças da Vida que temos dançado juntas!!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Bom dia Alegria!


Porque hoje é um dia de alegria e esperança para mim, partilho com vocês palavras lindas e cheias de força e amizade que alguém me disse:

Semeie flores e colherá o perfume.

Semeie o carinho e colherá a amizade

Semeie sorrisos e colherá a alegria

Semeie verdade e colherá a confiança

Semeie vida e colherá milagres

Semeie fé e colherá a certeza

Semeie amor e colherá a felicidade!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

E se o mundo pudesse votar?


Já que os USA são um país de grande importância a nível mundial, imaginem se todas as pessoas do mundo pudessem votar num dos seus 2 presidentes. Pode votar aqui.

domingo, 26 de outubro de 2008

Grandes músicas

Hoje liguei a rádio e, de repente, passou uma das minhas músicas preferidas - Love Me Or Leave Me - da Nina Simone!! Fiquei ainda mais alegre, pois claro :-)

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

SwáSthya Yôga


O QUE É O YÔGA?
"Yôga é qualquer metodologia estritamente prática que conduza ao samádhi." DeRose
O Yôga ensina, por exemplo, como respirar melhor, como relaxar, como concentrar-se, como trabalhar músculos, articulações, nervos, glândulas endócrinas, órgãos internos, etc. através de exercícios físicos belíssimos, fortes, porém que respeitam o ritmo biológico do praticante.
A prática completa do SwáSthya Yôga compreende oito tipos de técnicas (mudrá, pújá, mantra, pránáyáma, kriyá, ásana, yôganidrá, samyama) que vão actuar em oito áreas distintas, promovendo um aperfeiçoamento multilateral. Os efeitos sobre o corpo, sua flexibilidade, fortalecimento muscular, aumento de vitalidade e administração do stress fazem-se sentir muito rapidamente. Mas para despertar a energia chamada kundaliní, desenvolver as paranormalidades e atingir o samádhi, precisa-se do investimento de muitos anos com dedicação intensiva.
Por isso, a maioria dos praticantes de Yôga não se interessa pela meta da coisa em si (kundaliní e samádhi). Em vez disso, satisfaz-se com os fortes e rápidos efeitos sobre o corpo e a saúde.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

No Me Callo!


Sou tradutora há já alguns anos e o tipo de tradução que faço é, sobretudo, técnica/especializada. Neste tipo de tradução o nome do tradutor não surge no trabalho final que é apresentado ao público. Tal facto não me incomoda nada, mas este ano surgiu uma oportunidade de tradução diferente - a tradução literária. Tive o privilégio de fazer parte da equipa de tradução do livro NO ME CALLO! A Bibliografia Explosiva de Hugo Chávez, da Ministério dos Livros, Editores, que é uma editora subsidiária da Saída de Emergência. A emoção que senti quando vi o meu nome no livro foi arrebatadora!! E já estou com saudades deste tipo de tradução...

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Tango, la Danza del Abrazo


Foi no Andanças 2008 que descobri os encantos do Tango Argentino, da Milonga, do Tango Nuevo e da Chacarera. Apaixonei-me e comecei a ter aulas...
Para todos os apaixonados por esta dança ou simples curiosos, fica aqui um fim de semana cheio de Tango para aprender e praticar. :-)

terça-feira, 21 de outubro de 2008

O quadro da Iara


Fiz este quadro para a minha mais recente sobrinha "emprestada", a linda e doce Iara. Só me apetece apertá-la e enchê-la de beijocas!!

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Thievery Corporation

Mais um concerto!! Um grande bem-haja pelos bilhetes... :-D
Aqui já sabia ao que ia. Foi giro... gosto daqueles sons - mistura de bossa nova, reggae, jazz com cítara e percursão e mesas de mistura. Mas cá pra nós, o que mais gostei foi de ver a bailarina de dança oriental!!! E da companhia claro! Tendências...

domingo, 19 de outubro de 2008

Deolinda

Foi ontem! Não sabia ao que ia, não conhecia os Deolinda (shame on me!) e adorei!!! Boa música portuguesa com muito boa disposição. A Aula Magna encheu!



Fon Fon Fon
Deolinda
Composição: Pedro da Silva Martins

Olha a banda filarmónica, a tocar na minha rua.
Vai na banda o meu amor a soprar a sua tuba.
Ele já tocou trombone, clarinete e ferrinhos,
só lhe falta o meu nome suspirado aos meus ouvidos.

Toda a gente - fon-fon-fon-fon -só desdizem o que eu digo:
"...Que a tuba - fon-fon-fon-fon -tem tão pouco romantismo..."
Mas ele toca - fon-fon-fon-fon -e o meu coração rendido
só responde - fon-fon-fon-fon -com ternura e carinho.

Os meus pais já me disseram:“Ó Filha, não sejas louca!
Que as Variações de Goldbergp'lo Glenn Gould é que são boas!
”Mas a música erudita não faz grande efeito em mim:
do CCB, gosto da vista; da Gulbenkian, o jardim.

Toda a gente -fon-fon-fon-fon. só desdizem o que eu digo:
"... Que a tuba -fon-fon-fon-fon-tem tão pouco romantismo...
”Mas ele toca - fon-fon-fon -e cá dentro soam sinos!
No meu peito -fon-fon-fon-fon-a tuba é que me dá ritmo.

Gozam as minhas amigas com o meu gosto musical
que a cena é “electroacústica”e a moda a “experimental”...
E nem me falem do rock,dos samplers e discotecas,
não entendo o hip-hop,e o que é top é uma seca!

Toda a gente -fon-fon-fon-fon-só desdizem o que eu digo:
“... Que a tuba -fon-fon-fon-fon-tem tão pouco romantismo...
"Mas ele toca -fon-fon-fon-fon-e, às vezes, não me domino.
Mando todos -fon-fon-fon-fon-que ele vai é ficar comigo!
Mas ele só toca a tuba e quando a tuba não toca,
dizem que ele continua; que em vez de beijar, ele sopra...

Toda a gente - fon-fon-fon.fon -só desdizem o que eu digo:
“... Que a tuba - fon-fon-fon-fon -tem tão pouco romantismo...
”Mas ele toca -fon-fon-fon-fon-e é a fanfarra que eu sigo.
Se o amor é fon fon fon fonque se lixe o romantismo!

sábado, 18 de outubro de 2008

Elevador da Bica - O top dos tops

Gosto de todos os quadros que fiz, mas este, até agora, é o meu top dos tops, a minha obra-prima! Faz parte de uma colecção de quatro quadros. Só falta fazer os outros três... :-)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Os quadros do Tiago


Fiz estes quadros para o meu priminho Tiago. A mamã gostou! :-D